Como vencer a dificuldade de iniciar a prática regular de exercícios

Nem sempre é fácil começar uma atividade física. Falta hábito e, às vezes, a pessoa não tem ideia de como começar. Porém, depois do pontapé inicial, o difícil será parar de fazer exercícios, pois os benefícios são percebidos rapidamente e a prática se incorpora à rotina de maneira prazerosa.

O desafio, então, é superar as dificuldades iniciais. Para isso, estas três dicas podem ajudar bastante: Escolha uma atividade que não exige esforço nem muito preparo físico – por exemplo, caminhar, andar de bicicleta, nadar, jogar futebol, vôlei ou outro esporte e até mesmo dançar. . Encontre um lugar agradável, perto de sua casa, para que não tenha de fazer grandes deslocamentos – um parque, uma praça, um clube, uma rua arborizada. . Tente participar de um grupo que já pratique atividades físicas ou reúna amigos que também estejam dispostos a se tornarem mais saudáveis. Assim, um estimula o outro.

Não existe nenhuma receita pronta para dar o primeiro passo. Tudo depende da rotina e dos hábitos de cada um, e não precisa ser nada complicado. Se a distância entre a casa e o trabalho não for muito longa, tente ir a pé alguns dias por semana. Se você mora ou trabalha alguns andares acima da rua, troque o elevador pela escada.

Indispensável para os idosos Se você optar por uma academia ou por exercícios mais rigorosos, é indispensável que consulte um médico para um exame de suas condições físicas e para evitar lesões musculares. Isso vale especialmente no caso dos idosos, para quem a atividade física é ainda mais importante e necessária, pois proporciona mais disposição e bem-estar e reduz o risco de doenças cardíacas, osteoporose, diabetes, perda de massa muscular, obesidade e depressão.

Quem tem mais idade deve preferir atividades leves, para começar, e concentrar-se em desenvolver elasticidade, equilíbrio e força muscular. Os exercícios de alongamento são particularmente benéficos e podem ser feitos em qualquer lugar, mesmo em casa. Eis algumas atividades físicas indicadas para idosos: exercícios de postura, esportes de baixo impacto, alongamento e relaxamento, tai chi chuan, ioga, caminhada, natação e hidroginástica e dança.

Crianças e adolescentes Nas fases de crescimento e desenvolvimento, crianças e adolescentes também precisam praticar atividades físicas regularmente. Hoje, o computador, a TV e os games tendem a prender em casa as crianças e os jovens e deixá-los mais inativos. É preciso ficar atento a isso e estimulá-los a praticar um esporte e exercícios físicos.

Dicas para iniciar os exercícios

De acordo com o Ministério da Saúde, os adolescentes devem praticar atividades moderadas com regularidade para afastar o risco de obesidade precoce, evitar problemas de saúde, aumentar a socialização, desenvolver melhor a personalidade e até favorecer a descoberta de aptidões e talentos.

Exercícios pós-parto As mulheres que deram à luz há pouco tempo também devem praticar atividades físicas na hora de se adaptar à nova rotina, marcada pela presença de um bebê em casa. Durante nove meses, o corpo passou por alterações, e agora precisa se recompor. O tempo para praticar esportes se torna mais reduzido, por causa das novas obrigações, mas convém criar um espaço próprio para se exercitar e ficar em forma. A atividade física é ótima também para se prevenir da depressão e da ansiedade que, eventualmente, as mudanças hormonais provocam na mulher que acabou de ter um filho.

Para começar, é preciso conversar com um profissional de saúde para fazer uma avaliação física e saber o tipo de exercício mais indicado e a hora certa de começar. Nesse caso, vale a mesma recomendação geral: começar com atividades leves – caminhar, nadar, andar de bicicleta, praticar ioga, dança e ginástica que a mãe faz com o bebê e assim por diante. Aos poucos, cria-se uma rotina e se torna possível para fazer exercícios moderados, e depois mais intensos. Tudo é uma questão de dar o primeiro passo.

FONTE: Saúde Brasil

VEJA TAMBÉM

Ioga on-line se adapta para novo público durante pandemia

Professoras falam sobre aumento da procura por aulas no Brasil e dizem acreditar que interesse …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *