Conta de luz fica mais cara no DF a partir desta sexta-feira (22).

Aumento será de 11,10%, em média, segundo Aneel. Reajuste é maior para consumidores de baixa tensão, que representa maioria no DF.


Lampada acesa, em imagem de arquivo — Foto: Divulgação

Lampada acesa, em imagem de arquivo — Foto: Divulgação

Começa a valer, nesta sexta-feira (22), a Revisão Tarifária Periódica da conta de luz no Distrito Federal. O aumento nos preços será de 11,10%, em média, conforme aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Diferentemente do reajuste anual, esse aumento é atualizado pela inflação, e ocorre a cada quatro anos (veja tabelas mais abaixo). A Neoenergia, responsável pela distribuição em Brasília, foi quem propôs o índice, que passou por análise da Aneel nesta quinta-feira (21) e foi aprovado.

Para consumidores de baixa tensão, que são os residenciais – e representam a maioria dos clientes no DF – o efeito médio do aumento é de 11,85%. Já para os clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, o reajuste fica em 9,16%.

A média mensal de consumo no DF é de 220 kWh. Considerando este padrão, para consumidores convencionais, o aumento fica em cerca de R$ 20. Para os consumidores de baixa renda, a conta pode ficar, em média, R$ 15,40 mais cara.

Ainda de acordo com a Neoenergia, “o índice foi influenciado, sobretudo, pelas despesas com compra de energia influenciado pela geração termoelétrica de maior custo despachada decorrência da crise hídrica e, consequente, a diminuição dos reservatórios”.

Veja os valores aproximados do aumento na conta de luz para residências no DF

Tarifa de consumo para consumidores convencionais

ConsumoR$/kWh atualR$/kWh reajustado (média)
Até 50 kWh0,670,74
De 51 a 200 kWh0,760,84
De 201 a 300 kWh0,810,90
De 301 a 500 kWh0,850,94
Acima de 500 kWh0,890,99

Tarifa de consumo de energia – baixa renda

ConsumoR$/kWh atualR$/kWh reajustado (média)
Até 30 kWh0,250,28
De 31 a 50 kWh0,360,41
Até 30 kWh0,290,32
De 31 a 100 kWh0,420,46
De 101 a 200 kWh0,570,63
De 201 a 220 kWh0,610,68
De 221 a 300 kWh0,660,74
De 301 a 500 kWh0,690,77
Acima de 500 kWh0,730,81

Para onde vai o dinheiro da conta?

De acordo com a Neoenergia, 14% do valor cobrado na conta de energia fica com a empresa “para cobrir os custos de operação, manutenção, administração do serviço e investimentos”, 47% vão para “custos com a compra e transmissão de energia” e os outros 39% são de tributos.

Fonte: G1.com

VEJA TAMBÉM

Covid: vacinação continua no DF neste fim de semana. Confira os locais

Toda a população com 12 anos ou mais pode se vacinar. Basta levar ao posto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *