É hora de organizar a rotina alimentar das crianças em tempos de coronavírus

É impressionante como uma pandemia, em tão pouco tempo, pode afetar tanto as nossas vidas: nossos trabalhos, confraternizações, viagens e passeios… tudo pausado. A realidade é que não há muito o que  se fazer além de ficar em casa. Contudo, o que não pode ficar “estagnado” é a nossa saúde, principalmente quando falamos da alimentação das crianças.

Quantas vezes você pensou que queria ter mais tempo para se dedicar aos seus filhos, fazer as refeições em família? Por que então não aproveitar esse tempo de reclusão para nos conectarmos com os nossos?

Entretanto, para que dê certo, é preciso que nos organizemos! Organizar os horários de refeição bem como a rotina do dia a dia.

Vamos ser honestos.  Essas 1001 atividades que recebemos para fazer com nossos filhos não vão sair da pasta de download do celular, se você e sua família não se organizarem JUNTOS com as crianças!

Este momento de reclusão, de isolamento, é uma grande oportunidade também para que os próprios pais ajudem as crianças com dificuldades alimentares. Aqui em casa, eu aproveito o momento para introduzir novos alimentos. Digo que o coronavírus quer reinar o mundo e que os Super – Heróis (os médicos) criaram um escudo protetor e que para ele ser ativado ele deve seguir três passos: lavar as mãos com agua e sabão; passar álcool em gel nas mãos; e que ele precisa fortalecer o corpinho, tornando-o imune, com os alimentos que o coronavírus detesta. Assim, toda vez que tento que introduzir algo novo e ele recusa, eu digo: você não quer ser um super-herói e ajudar as pessoas do mundo todo a vencerem esse vírus?  Se você comer tal alimento, o vírus vai ficar com medo e irá embora para sempre. Com brincadeiras simples e lúdicas, consigo ir introduzindo novos alimentos.

É possível estabelecer uma rotina alimentar saudável para as crianças, se nos organizarmos. Assim conseguiremos garantir que nossos filhos  sejam saudáveis e que as refeições sejam mais tranquilas.

Veja cinco dicas simples, que podem te ajudar na organização dessa rotina com as crianças:

  • Tenha horários para as refeições

Estabelecer horários para as refeições, considerando o período de sono da criança. As crianças só comem quando têm fome! Você já deve ter percebido que, se ela comer meia dúzia de biscoitos fora de hora, não haverá conversa que fará ela comer todo o prato de almoço, mesmo que seja seu prato preferido. Tente distribuir as refeições principais — café da manhã, almoço e jantar — além dos lanches intermediários.

  • Valorize o ambiente adequado

Ter um ambiente tranquilo, longe de distrações como:  televisão,  notebook, celulares que criam um ambiente nada saudável para os pequenos. Esses estímulos fazem com  que a criança não preste atenção na comida e não mastigue direito. A criança perde a noção da quantidade de alimento que está consumindo e passa a comer mais do  que necessário para saciar a fome. Esta é uma das grandes responsáveis pelo sobrepeso e obesidade infantil.

Aproveitando este momento de isolamento e reclusão, o ambiente tranquilo e longe de distrações reforça o vínculo familiar quando todos dividem a mesa para um momento mais tranquilo na companhia daqueles que amamos.

  • Misture alimentação e diversão

Mesmo seguindo os horários que você estabeleceu, a criança ainda não está lá muito interessada pela refeição? Então, vamos fazer a “hora da refeição” se tornar uma brincadeira divertida!

E nessa jornada tão louca que estamos vivendo por conta do isolamento: o teletrabalho, a casa para cuidar, os afazeres domésticos porque tivemos que dispensar a ajudante, o homeschooling entre outros,  você se pergunta : com todas as atribuições que tenho, vou ter tempo de brincar, de fazer obras de arte no prato do meu filho para ele comer, rostos com cabelo de macarrão, sanduíches no formato de coelho ?!

Não, você não precisa de longos tempos . O fato de estar ao lado do seu filho, de ouvir o que ele tem pra te contar sobre algo que aconteceu com ele, de contar algo bacana sobre você para ele, de inventar uma historinha na hora da refeição só para ele comer, de chamá-lo para colocar os pratos ou garfos na mesa, para estender a toalha na mesa,  dizer o quanto você o ama e arrancar- lhe um sorriso já é o suficiente para fazer seu filho feliz. Crianças são felizes com tão pouco, nós adultos que achamos que eles têm que ter os melhores brinquedos, as melhores roupas para serem felizes, mas não, elas só querem compartilhar momentos felizes conosco.

  • Atente à quantidade de comida

Nós, mães, temos muitas coisas em comum, e uma delas é a luta diária por “só mais uma colherada”.  Filho, essa é a ultima colherada, eu prometo! Quem já se viu nessa situação? Essa preocupação é mesmo importante, mas temos que pensar que todos os artifícios utilizados para que a criança coma mais, gera um cansaço e uma frustração para os dois lados. O importante é manter o equilíbrio das porções que são servidas à criança. Se ela estiver se desenvolvendo e os exames estiverem normais, não há motivos para preocupação.

  • Dê o exemplo

Se queremos que nossos filhos tenham hábitos saudáveis, devemos dar o exemplo. Para se ter uma rotina alimentar infantil, os pais devem dar o exemplo de hábitos saudáveis. As crianças se espelham em nossas atitudes. Nós adultos somos sua referência.

Agora, para colocar essas dicas em prática, nada melhor do que nos organizarmos, pois assim fica muito mais fácil engajar a família na rotina alimentar.

FONTE: QUALIDADE DE VIDA – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE GOV/BR

VEJA TAMBÉM

Carne na alimentação: quais países lideram o ranking?

Hannah Ritchie* – Oxford Martin School Legenda da foto,O consumo de carne no mundo aumentou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *