OMS: Ômicron é mortal e não deve ser considerada uma variante branda

Segundo a OMS, apesar de estudos sugerirem que Ômicron é menos severa, o número de pessoas infectadas tem sobrecarregado sistemas de saúde

07/01/2022 11:05,atualizado 07/01/2022 11:19cepa Ômicron

Getty Images

Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, nessa quinta-feira (6/1), que a variante Ômicron, da Covid-19, está matando pessoas em todo mundo. Portanto, a mutação não deve ser considerada branda.

Segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, apesar de estudos sugerirem que a Ômicron é menos severa do que as demais variantes, o número de pessoas infectadas com a nova cepa tem sobrecarregado sistemas de saúde. Nos Estados Unidos, por exemplo, foram registrados mais de um milhão de casos de Covid em 24h.

Na imagem colorida, uma mulher olha pela janela. Ela está em pé e usa mascara

A entidade ressalta ainda a importância de evitar aglomerações e recomenda que se prefiram ambientes bem ventilados

Detectada pela primeira vez na África do Sul, a variante Ômicron foi classificada pela OMS como de preocupação

Na ilustração colorida, vários vírus são representado

Isso porque a alteração apresenta cerca de 50 mutações, mais do que as outras variantes identificadas até o momentoGetty Images

Segundo a OMS, a Ômicron é mais resistente às vacinas disponíveis no mundo contra as demais variantes e se espalha mais rápidoPeter Dazeley/ Getty Images

Dores no corpo, na cabeça, fadiga, suores noturnos, sensação de garganta arranhando e elevação na frequência cardíaca em crianças são alguns dos sintomas identificados por pesquisadores em pessoas infectadasUwe Krejci/ Getty Images

Em relação à virulência da Ômicron, os dados são limitados, mas sugerem que ela pode ser menos severa que a Delta, por exemplo.

O surgimento da variante também é uma incógnita para cientistas. Por isso, pesquisadores consideram três teorias para o desenvolvimento do vírus

A primeira é que a variante tenha começado o desenvolvimento em meados de 2020, em uma população pouco testada, e só agora acumulou mutações suficientes para se tornar mais transmissível

A segunda é que surgimento da Ômicron pode estar ligado a HIV não tratado. A terceira, e menos provável, é que o coronavírus teria infectado um animal, se desenvolvido nele e voltado a contaminar um humano

De qualquer forma, o sequenciamento genético mostra que a Ômicron não se desenvolveu a partir de nenhuma das variantes mais comuns, já que a nova cepa não tem mutações semelhantes à Alfa, Beta, Gama ou Delta

Com medo de uma nova onda, países têm aumentado as restrições para conter o avanço da nova variante

De acordo com documento da OMS, a Ômicron está em circulação em 110 países. Na África do Sul, ela vem se disseminando de maneira mais rápida do que a variante Delta, cuja circulação no país é baixa

Mesmo em países onde o número de pessoas vacinadas é alto, como no Reino Unido, a nova mutação vem ganhando espaço rapidamente

No Brasil, 32 casos foram registrados, segundo balanço divulgado no fim de dezembro pelo Ministério da Saúde

Por conta da capacidade de disseminação da variante, a OMS orienta que pessoas se vacinem com todas as doses necessárias, utilizem corretamente máscaras de proteção e mantenham as mãos higienizadasAndriy Onufriyenko/ Getty Images

A entidade ressalta ainda a importância de evitar aglomerações e recomenda que se prefiram ambientes bem ventilados

Detectada pela primeira vez na África do Sul, a variante Ômicron foi classificada pela OMS como de preocupação

“Assim como as variantes anteriores, a Ômicron está hospitalizando e matando pessoas. Na verdade, o tsunami de casos é tão grande e rápido que está sobrecarregando os sistemas de saúde em todo o mundo”, disse Tedros.

De acordo com a organização, a Ômicron é mais resistente às vacinas disponíveis no mundo e se espalha mais rápido. No entanto, os imunizantes são importantes para proteger os indivíduos contra casos mais graves que podem levar a morte.

A OMS alertou que o número de casos globais aumentou em 71% na última semana. Nas Américas, houve alta de 100%. Além disso, a organização afirmou ainda que entre os registros graves, 90% são de pessoas que não foram vacinadas.

Na Europa, os casos seguem em alta. Hospitais e demais estabelecimentos de saúde declararam estado crítico devido à ausência de funcionários e pressões crescentes.

O Reino Unido relatou, nessa quinta-feira, 179.756 novos casos e 231 mortes relacionadas à Covid no país. Já na França, são 261 mil novos casos.conteudo patrocinadoPORTALSAUDE.MEIAHORA.INFOHomens usam estimulante natural para aumentar o vigor em Valparaiso De Goias. Confira!DR. FAUSTO ALMEIDA – MÉDICO ESPECIALISTA EM COLUNAMédico Alerta: Pare com Analgésicos! Se Sente Dores na Coluna Faça Isso em Casa (Assista)PORTAL HOMEM BRASILNovo Azulzinho Sem Efeitos Colaterais Aprovado Pela Anvisa

Na Sérvia, o presidente Aleksandar Vucic disse que o sistema de saúde do país está sob grande pressão e que já foram registrados mais de 9 mil casos.

Diante desse cenário, Tedros fez um apelo pela melhor distribuição de vacinas para ajudar os países mais pobres a vacinarem suas populações. Isso porque a OMS acredita que o mundo teria doses suficientes para vacinar toda a população adulta em 2022, se os países ocidentais não acumulassem imunizantes para usar em seus programas de reforço.

VEJA TAMBÉM

Pompoarismo: conheça a técnica surpreendente que aumenta o prazer sexual das mulheres

Confira como fortalecer a musculatura do assoalho pélvico com exercícios do pompoarismo, técnica milenar indiana …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *